Páginas

Pesquisar este blog

Escrito com tinta de coração

Ando por aí com um sorriso torto, olhos caídos e coração quebrado. As pessoas não costumam notar, mas existe dor, medo e saudade dentro de mim. E a dor cresce a cada dia que passa, ocupa o meu lugar. Logo eu não existo, logo não sinto. Calejos.

Os dias estão cada vez mais cinzas, e eu gosto disso. Detesto olhar para os lados e ver a felicidade que existe nas cores espalhadas por aí. Prefiro os dias cinzas, dias chuvosos, dias frios... Dias onde tudo orna com o meu interior, e eu não me sinto tão fora do padrão como em dias normais. Eu gosto de ser errada. Gosto do frio enquanto todos estão reclamando. Odeio calor, enquanto todas as crianças estão se divertindo lá fora. Gosto das minhas olheiras que gritam o quanto eu odeio a luz do sol. Prefiro deixar a música me ouvir, ao invés de ouvi-la. Eu sou assim mesmo, completamente errada em tudo o que faço certo. Completamente certa em tudo o que faço errado.

E você, não vai me entender, não, não vai! Eu não quero ser entendida, eu gosto de ser essa confusão ambulante, carregando e sendo carregada pelas minha desilusões, perdendo um pouquinho de mim a cada caminho que eu cruzo, deixando de ser eu para me transformar em desgosto...

02:04

Eu não quero dizer que te amo. Eu não quero mentir. Eu não te amo, não tem nenhum sentimento rasgando o meu peito aqui. Eu estou encantada por você. Pela tua forma de ver a vida. Pelos teus escritos. Por todo esse mistério que existe sobre "quem você é". Eu quero te descobrir! Segurar na tua mão e sentir toda essa loucura que a vida é. Apreciar a beleza dos dias cinzas ao teu lado, e te ouvir dizer "tu é o demônio, garota" porque somos, somos demônios perdidos! Não existe nada de bom aqui dentro além dessa minha vontade de te conhecer. Me deixa entrar. Me deixa transformar esse seu mundinho preto e branco em um mundinho preto e branco nosso, onde eu possa te encontrar e me perder, sem olhar para trás, sem me arrepender.