Páginas

Como o céu e as estrelas



  Nós estávamos no parque. O silêncio dançava ao nosso redor, mas eu estava confortável. Eu tinha tudo o que queria bem ali. Ele. Nós. 

— Eu não quero te perder - Ele disse em meio a um suspiro
— Você não vai. Nunca. Nunquinha. E será a nossa promessa. Eu serei sempre sua, e você será sempre meu. Pode ser? - E eu estiquei o meu dedo mindinho como sempre fazia para firmar promessas, desde que tenho quatro anos de idade. Ele sorriu. Aquele sorriso bobo e sincero que sempre me encanta. Ele possui lindas covinhas, e eu não posso deixar de sorrir sempre que as vejo brotando em seu rosto.
— Você é linda, sabia? - e eu pude ver que ele não sabia como responder ao meu gesto, então, puxei o seu dedo e firmei junto ao meu. Ele me puxou para perto, e me beijou de uma forma como nunca havia beijado antes. Foi quente. Foi como um beijo de despedida, mas sem a parte triste. Ele é intenso. Ele é forte. Ele é bonito. Ele é perfeito, do jeitinho que ele é, e eu não trocaria nossos momentos juntos por nada. O sol estava se pondo, então deitei-me em seu colo para observar a magia que estava por vir. Ele alinhou o corpo ao meu, e me senti como um quebra cabeça. Ele é o único que se encaixa perfeitamente na bagunça que eu sou.
—  Eu já te disse que adoro o seu? É infinito, é lindo, e não existe nada comparado a ele.
— Eu sinto algo parecido quando estou com você.
— Parecido como?
— Eu não sei. Toda vez que estamos juntos, eu me sinto livre de toda essa pressão que existe no mundo. Você é como um universo, que é só meu. E eu não preciso seguir regrar.
— Um universo?
— É. Não me confunde, chuchu! - ele me chama assim desde que nos conhecemos. No começo eu achava clichê, mas o amor o nosso amor já é clichê demais para eu me importar com esse tipo de coisa - Eu te amo de uma forma que... Ah, eu não sei. Mas é maior do que qualquer coisa que eu senti. É como se fosse infinito, como o céu e as estrelas, e poder te ter comigo é tudo o que eu preciso. Eu não preciso de mais nada. Você é o meu universo.
— Como o céu e as estrelas... Eu gostei disso.
—  É claro que gostou!
— Ahhh, não seja bobo! Você sabe que desde que você segurou a minha mão pela primeira vez eu senti o meu coração bater rápido feito uma batedeira. E quando você me beijou, ah... Eu não sei explicar. Depois daquele dia eu sinto como se todos na rua pudesses ver que eu encontrei alguém, está tatuado na minha testa.
— Deixa eu ver?
— Ver o que?
— Essa tatuagem?
— Ah, seu ridículo  - eu levantei para dar-lhe um tapa mas ele me segurou, e me abraçou - Argh, porque você é assim? 
— Sei lá. Acho que eu caí do berço ou coisa parecida.
— Você é um bobão, sabia?
— Assim eu choro. Que tipo de ofensa é bobão? Deve ser barra pesada, só as crianças de cinco anos lá na creche falam isso!

Eu não aguentei, eu tive que rir. E senti o meu rosto queimar de vergonha.

— Eu não tenho culpa se sou uma meiguice em pessoa, meu bem.
— Você tem sim. Tem que aprender um palavreado mais descolado, chuchu. Namorada minha não pode falar bobão por aí, que isso!
— Ah é? Então você deveria procurar uma namorada nova.
— Talvez eu procure.
Eu sabia que era brincadeira. Mas eu gosto de fazer um draminha típico, e poder ver a reação dele. No fundo acho que ele também gosta. Me soltei de seus braços, ele recuou, tentou impedir, mas levantei e saí. Cruzei os braços e me virei para ele:
— É o que deveria fazer. Definitivamente.
— Você tá falando sério?
— Tá duvidando? Vejo você depois, Victor.
— Ei chuchu, para com isso, é brincadeira! - Em um pulo ele estava em pé ao meu lado - Hein, hein - insistiu cutucando a minha barriga. Irritante! Empurrei as mãos dele para longe e gritei para que parasse. Ele não parou. Em um impulso desesperado fugi correndo dali, rindo como uma criança em um parque de diversões. Ele foi atrás. Droga. Ele é tão mais ágil que eu, não tem graça. Ele me segurou forte em seus braços, e sussurrou ao pé do meu ouvido "você é tudo o que eu preciso, lembra?" e foi o suficiente. Nossos dias são assim. Repletos de amor, brincadeira, e briguinhas falsas. E sem isso a vida não teria graça.

5 comentários:

  1. Oiii, passei para avisar que te marquei no meu Selinho de indicação :D

    http://enjoythelittllethings.blogspot.com.br/2013/05/meme-selinho-de-indicacao.html

    Espero que goste, Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Que texto lindo! Adorei seu blog, realmente muito incrível, tem tudo para fazer o maior sucesso; Já estou seguindo, segue o meu também?
    www.espacegirl.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Pode deixar que vou dar um olhadinha no seu blog! :D

      Excluir
  3. Que texto lindo...parece que achei outro talento por aqui...
    Realmente curti... Já era para eu ter comentado em outro texto o quanto eu gosto do odo com escreve e do jeito limpinho do seu blog.
    Beijos,Mariana Nascimento
    [sendopeculiar.blogspot.com]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que doçura! Muito obrigada, Mariana! <3

      Excluir

Obrigada por vir aqui! Sinta-se abraçado/apertado/esmagado ♡