Páginas

O silêncio e a chuva

Me perguntaram quem eu sou, e eu não soube responder. Você já passou por isso? De não saber quem realmente é? É como mergulhar no oceano, e sentir que  a superfície não existe. Começar um texto, e não saber como finaliza-lo. Um verão que não acaba nunca - já disse que prefiro o inverno? E depois de passar todos esses dias sem dormir, tudo o que eu sei sobre quem sou, é que ainda não sei nada.

Todos os dias eu perco um pedaço de mim. Talvez isso seja natural, e aconteça com todos. Talvez não. Mas existem algumas coisas que eu descubro diariamente. E outras, que eu enxergo, mas não admito. 

O inverno trouxe toda essa chuva, e com ela, a solidão. Mas na verdade, a solidão sempre esteve aqui. Junta ao medo, e a tristeza. 

Eu fiz uma coleção de pequenas estrelas, para não me esquecer nunca de brilhar. Por mais que meu brilho seja fraco, e ofuscado pelas outras pessoas, ele é importante. As minhas estrelas brilham e gritam pra mim: "Não deixe que o mundo apague o brilho do seu sorriso. Não deixe de sonhar. Muito menos de acreditar. Nós também temos medo do escuro, mas estamos aqui!" e isso é tudo o que eu sou, e o que eu tenho. As minhas estrelas, e as palavras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por vir aqui! Sinta-se abraçado/apertado/esmagado ♡