Páginas

Pesquisar este blog

Deslembrança

As lembranças dele surgiram como uma visita inesperada no meio do café da manhã.

Eu vi o seu rosto e enxerguei as marcas do tempo; quis dizer não, mas eu o deixei entrar... Em troca, ele libertou toda a saudade que estava escondida no fundo da minha gaveta.

Ele me olhou com aqueles olhos que refletiam a alma, e eu vi cinzas.

Nós éramos duas crianças com medo do furacão, mas ele se jogou na lama comigo e me deu borboletas pra guardar no estômago. Ele segurou minha mão enquanto atravessávamos a neblina e me fez enxergar as estrelas que sorriam pra mim lá em cima. Em troca ofereci o meu coração.

Éramos diferentes de uma forma certa, duas peças que se encaixavam perfeitamente.

Eu era o morcego com medo do sol, e ele uma libélula apaixonada pela liberdade. 

Quando ele voou pra longe de mim senti vontade de ir atrás, mas ele fugiu junto com as minhas asas.

De vez em quando a saudade volta e me abraça, um afago agridoce que machuca mas conforta. Hoje ela veio me visitar, e trouxe todas as sombras para me fazer companhia durante a noite. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por vir aqui! Sinta-se abraçado/apertado/esmagado ♡